Sábado, 18 Agosto 2018

Com Grupo de Adesão, Hospital Presidente Vargas fortalece apoio a pacientes com HIV/Aids

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

Assim, aspectos emocionais relacionados com o cuidado são trabalhados e compreendidos sob a perspectiva do paciente, com os possíveis desdobramentos que culminam em formas de cuidado para o aprendizado social das implicações do convívio com HIV/Aids, como o convívio social, discriminação e inserção no mercado de trabalho.

“A gente motiva as pessoas que vivem com HIV e Aids ao autocuidado, a adesão ao tratamento, ao compartilhamento de suas experiências para fortalece-las emocionalmente e conscientiza-las da importância de continuar desenvolvendo seu papel na vida social, na vida familiar e laboral”, afirma a diretora.

O presidente do Fórum Maranhense das Respostas Comunitárias de Luta ao Combate das IST, HIV e Aids, Ronaldo de Oliveira, destacou que este espaço de reflexão possibilita que se construam novas alternativas voltadas para a promoção de saúde.

Natural do estado do Pará, ele contou que foi infectado após estupro coletivo, em 2010, na época em que era morador de rua, em São Luís. Hoje, fala sobre a importância de manter os sonhos vivos e da necessidade de um serviço como este.

“A gente vive de sonhos e quando paramos de sonhar, de certa forma morremos um pouco. Esse Grupo de Adesão é um sonho e a gente tem muita vontade de que tudo dê certo. Nada substitui um abraço, um olhar, uma lágrima, um aperto de mão. A gente tem que agrupar, estar fortalecendo e reafirmando essa política”, explicou.

Atualmente, o Serviço de Assistência Especializada em HIV/Aids da unidade possui 4.773 pessoas em acompanhamento regular. No Maranhão, o primeiro caso foi registrado em 1985 e até os dias de hoje foram registrados 16.691 casos, de acordo com o boletim epidemiológico de 2017.

Referência estadual

A unidade hospitalar Presidente Vargas é referência em doenças infecto contagiosas, sendo constituída por 53 leitos, distribuídos em UTI adulta com 17 leitos e 36 leitos de enfermaria, para pacientes com tuberculose, HIV e doenças tropicais.

Dentre as especialidades são oferecidos atendimentos em pneumologia, infectologia, sanitarista (especialista em doenças tropicais), nefrologia, intensivista, odontologia, fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, psicologia, nutricionista, serviço social e enfermagem.

O hospital dispõe ainda de serviços e exames como Ultrassonografia, Raio X, Ecocardiograma, EcoDoppler, Exames Laboratoriais, Coleta de Material e Teste Rápido.